Energia Solar para condomínios: saiba como funciona

Entenda como funciona a Energia Solar para condomínios!

O Brasil já possui cerca de 32.800 sistemas de geração de energia fotovoltaica conectados na rede elétrica por meio da geração distribuída. Com isso, a potência total instalada já alcançou o marco de 313,5 MW — um crescimento que acompanha as projeções do segmento.

A medida que a energia solar cresce e torna-se mais acessível, o número de consumidores que desejam produzir sua própria energia elétrica também cresce. Dessa maneira, as empresas que trabalham com energia solar criam mais soluções para atender a demanda por energia limpa, que atendem desde grandes indústrias até pequenas residências.

Diante deste cenário, os condomínios também perceberam as vantagens de se instalar um sistema de energia solar. Como no caso de condomínios comerciais, onde o uso constante do ar condicionado e da iluminação resultam em um alto consumo mensal de energia elétrica.

Além disso, as alterações feitas na Resolução Normativa 687 contribuíram diretamente para facilitar a instalação de sistemas de energia fotovoltaicas em condomínios. Por isso, a procura pela energia solar em condomínios cresce cada vez mais, criando uma demanda real em todo o Brasil.

No artigo de hoje vamos te ensinar tudo que você precisa saber para instalar a energia solar  para condomínios. Ficou curioso? Então continue acompanhando!

energia solar para condomínios

Como funciona a instalação de Energia Solar para condomínios?

Os sistemas solares on-grid são uma ótima opção para condomínios, uma vez que aproveita melhor a energia produzida. Além disso, os sistemas solares off-grid possuem custos mais elevados, pois utilizam sistemas de banco de baterias.

Neste momento vale ressaltar que a energia solar vai muito além da redução de custos na conta de luz, uma vez que o sol é uma fonte de energia renovável. Com isso, o condomínio conta com uma fonte de energia que nunca irá se esgotar.

Antes de iniciar a instalação de um sistema de energia solar, é necessário realizar uma avaliação de viabilidade do projeto, utilizando o consumo de luz. Dessa maneira, é possível identificar se um sistema fotovoltaico é viável da perspectiva técnica e financeira, além de analisar o espaço físico disponível e a percentual de economia na conta de luz.

Em seguida, é necessário elaborar toda a documentação necessária junto a distribuidora de energia para conseguir a aprovação do projeto fotovoltaico para iniciar a instalação. Para isso, existem algumas alternativas de locais para efetuar a instalação: como nos telhados de cada prédio, que podem ser a melhor opção por receber mais radiação solar.

No entanto, em alguns casos os telhados não possuem espaço físico o suficiente para abrigar os sistemas fotovoltaicos. Por isso, é necessário conhecer alternativas para instalar os sistemas solares neste tipo de situação.

energia fotovoltaica para condomínios

Como driblar a falta de espaço físico em condomínios?

Existem algumas alternativas para instalar a energia solar para condomínios que não possuem espaço físico nos telhados. Uma delas são os chamados: Estacionamentos solares — placas instaladas na cobertura dos estacionamentos, gerando economia e reaproveitando o espaço físico já utilizado pelos automóveis.

Além disso, os estacionamentos solares também atuam na proteção dos veículos, criando uma cobertura contra os raios solares e chuvas de granizo, por exemplo. As placas solares são extremamente resistentes, contribuindo para a segurança dos automóveis, além de criar um forte apelo estético para o estacionamento do condomínio.

estacionamento solar em condomínios

Como a energia solar para condomínios pode ser distribuída?

Atualmente, há duas maneiras principais de se distribuir a energia fotovoltaica em condomínios: geração compartilhada para as áreas comuns e geração para múltiplas unidades consumidoras. Vamos falar um pouco mais sobre cada uma delas a seguir:

Geração para áreas comuns

Os custos referentes a demanda energética em espaços comuns deve ser dividido de forma igual entre os moradores. As áreas comuns são: quadras de esportes, playground para as crianças, piscina, sauna portarias, salão de festa, entre outros espaços de uso livre para os moradores.

Também é possível estabelecer o desconto obtido na conta de luz por meio de uma média de consumo de energia. Dessa forma, é possível garantir que todos os moradores vão receber descontos iguais.

Ao optar por um sistema de geração de energia solar para condomínios, o custo referente à energia elétrica utilizada nesses locais é reduzido. No entanto, para um condomínio começar a gerar sua própria energia é necessário levar a proposta para uma assembleia para que ela seja votada.

No caso da aprovação, o próximo passo para conseguir produzir energia elétrica por meio do sol é conseguir a concessão da distribuidora ou consórcio. O mais importante é consultar todos os moradores antes de iniciar a instalação dos sistemas, para evitar possíveis problemas no futuro.

energia solar fotovoltaica para condomínios

Geração para múltiplas unidades

A geração para múltiplas unidades consumidoras caracteriza-se no sistema que irá distribuir a energia fotovoltaica para todos os moradores de forma individual. Dessa maneira, cada condômino deve receber a energia elétrica em sua residência, a quantidade pode ser divida em partes iguais para cada morador ou de acordo com um consumo médio, tudo depende do que foi decidido na assembleia.

No entanto, é importante ressaltar que mesmo que a energia solar possa ser distribuída entre os imóveis, é necessário que as casas ou apartamentos estejam próximos.

Segundo as novas normas da ANEEL, também é possível instalar sistemas solares em outros terrenos, para utilizar a energia fabricada no condomínio. No entanto, para que isso aconteça, o terreno e o local onde o condomínio está localizado devem estar registrado no nome do mesmo titular.  

Independente da maneira que o condomínio utiliza a energia solar, é possível garantir uma série de benefícios para os moradores. Como por exemplo: a redução nos custos da conta de luz, valorização dos imóveis, um rápido retorno sobre o investimento (ROI) e principalmente sustentabilidade.

Todos esses aspectos fazem da energia solar uma excelente alternativa, além de garantir a independência energética dos moradores. Por isso, é muito importante conhecer todos os processos que envolvem a instalação da energia fotovoltaica para condomínios.

Ao longo do texto de hoje aprendeu tudo sobre como funciona a energia solar para condomínios. Para continuar aprendendo sobre o segmento de energia solar, não deixe de conferir o nosso artigo sobre os micro-inversores solares.

webinário como construir um negócio solar