O futuro da Energia Solar no Brasil

the union of

 

O futuro da Energia Solar no Brasil

HENRIQUE SCHMIDT

Você já reparou que algumas pessoas adotam novos produtos ou novos comportamentos mais cedo que outras? Em 1962 Everett Rogers, um professor de psicologia desenvolveu uma teoria chamada de Difusão de Inovação para explicar esse fenômeno. Essa teoria explica por que uma tecnologia consegue ser massificada a ponto de todos nós a utilizarmos, como os celulares ou computadores por exemplo, ou até mesmo uma rede social.

Rogers descobriu que existem 5 categorias de indivíduos dentro de qualquer sociedade e são divididas em:

1. Inovadores (entusiastas). Eles são um pequeno grupo de pessoas que exploram novas ideias e tecnologias. E são os primeiros a adotarem qualquer tipo de tecnologia, por exemplo alguém que comprou um celular nos anos 90, ou um computador nos anos 80. 

Representam 2,5% dos consumidores.

2. Visionários. Eles são referência e são considerados líderes de opinião. Formam um grupo com visão de futuro e normalmente são altamente respeitados, além de ter um papel fundamental na lei de Difusão. São eles que fazem o salto entre a inovação e a massificação. Este ponto é chamado de “abismo”, e se for cruzado é muito provável que a tecnologia seja utilizada por toda a população. (É mais ou menos como prever o futuro)

Representam 13,5%.

3. Pragmáticos. Estes representam a maioria inicial e portanto indicam que o processo de massificação da tecnologia cruzou o “abismo”, eles demoram um pouco mais de tempo para tomar a decisão, ou esperam para que outras pessoas testem a tecnologia, como o grupo de visionários por exemplo. Eles irão observar e só adotarão a tecnologia ao ter certeza de que ela funciona e traz benefícios reais.

Somam 34%.

4. Conservadores. Generalizando, estes são céticos que não estão interessados ​​em mudanças e apenas adotarão um novo produto ou serviço, se houver um forte sentimento de “ficar para trás”. Mais ou menos como as pessoas que compram TVs de tela plana hoje (2017). Eles são mais resistentes a mudança.

Representam 34%.

5. Céticos. Eles são os mais tradicionais e adotarão novos produtos somente quando não houver alternativas. Somente virão a bordo quando não houver mais opções ou houver muita pressão. Por exemplo alguém que esteja comprando um smartphone ou TV de tela plana hoje, pois simplesmente não vai conseguir achar uma TV de tubo ou um celular antigo.

adocao de tecnologia inovacao
Fonte: https://afrontablog.files.wordpress.com

Agora pense nas últimas revoluções que se passaram na sua vida recentemente. Pode parecer que este ciclo leva muito tempo, mas ele varia de tecnologia para tecnologia. Pense no seu primeiro computador, depois relembre em quanto tempo você começou a navegar na internet e depois disso tudo, lembre-se das mídias sociais e em quanto tempo elas dominaram completamente o mundo.

Pois é, são outros tempos, hoje as tecnologias são adotadas em uma velocidade muito superior e de uma forma generalizada. E a tendência é de que a adoção delas acelere mais e mais.

Vivemos várias revoluções por década, e futuramente viveremos revoluções por ano, e sabe o que é mais impressionante? É que alguns nem percebem e vão continuar sem perceber…

Mas como podemos utilizar a Lei de Difusão da Inovação ao nosso favor? É possível prever o futuro e utilizarmos a lei como uma oportunidade para perceber tendências? Antecipar o futuro e criar oportunidades?

Sim, é possível, mas somente para os atentos. E normalmente são esses que sempre se aproveitam dessas tendências.

Como usar a difusão da inovação ao seu favor?

 

É simples, devemos começar a enxergar os movimentos naturais ao nosso redor, como por exemplo, os drones, a energia solar fotovoltaica, os óculos VR, a automação de sistemas e processos, veículos elétricos e serviços de demanda (Uber, Netflix, Ifood, etc.).

Se em outros países (normalmente países Europeus, América do Norte e Ásia) tendências começam a explodir, é muito provável que estas tendências mais cedo ou mais tarde cheguem ao nosso país. Seja tecnologia, culinária, ou moda. Não conseguimos fugir desse movimento natural, principalmente em um mundo globalizado e completamente integrado, como é o que vivemos.

E é exatamente este movimento que está acontecendo neste exato momento em diversas áreas, uma delas é o Setor Solar, especialmente no Setor Solar Fotovoltaico. Já que o setor de aquecimento solar já está em outra etapa do ciclo de inovação.

A oportunidade de começar do zero em um setor é muito rara. As vezes nos pegamos tentando “surfar ondas” que já passaram, e é um sentimento muito comum, principalmente no campo da tecnologia.

É por essa razão que o Setor Solar é tão atrativo, além de não ser uma área complexa (desde que estudada com bons materiais e executada de forma profissional) é um setor novo no Brasil, principalmente em razão da legislação tardia que efetivamente entrou em vigor em 2016. Como relatamos no nosso último artigo:

EM 6 MESES BRASIL DOBRA O NÚMERO DE INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS

 

É como dizem: “Quem chega primeiro, bebe água limpa!”

Nós da Soliens fazemos parte do inicio dessa revolução aqui no Brasil com muito orgulho e incentivamos a disseminação da tecnologia, pois acreditamos que deixaremos um mundo melhor para os nossos filhos, um amanhã mais limpo e mais bonito. 

A satisfação de se trabalhar neste setor é bem diferente da satisfação sentida por profissionais e empresários de outros setores. Imagine se olhando para trás, tendo a certeza de que você deixou um mundo melhor e ainda conquistou segurança financeira para você e para sua família. É uma das poucas áreas que possibilita este conjunto com tanta facilidade.

É como voltar no tempo e ter a oportunidade de participar de algumas revoluções que já passaram, como a dos celulares, internet, computadores, etc. Ela tem o mesmo poder.

Mas quais são as oportunidades do Setor Solar?

Elas são várias, existe uma profunda carência de profissionais no setor. Exemplos:

  • Vendas: Não existem profissionais especializados em vendas de Sistemas Fotovoltaicos no Brasil, acredite. É muito difícil achar um profissional que tenha conhecimento sobre a tecnologia, o que invariavelmente faz com que estes profissionais valham seu peso em ouro assim como os instaladores e designers. O que resulta normalmente, em contratação de profissionais de outras áreas que exigem tempo e recursos das empresas em seus treinamentos.

 

  • Designers: São raríssimos os profissionais que conseguem projetar um sistema fotovoltaico com maestria, e que saibam dimensionar um sistema com todas as variáveis que impactam diretamente no desempenho dos sistemas. Pequenas variáveis podem alterar profundamente a produção de energia dos sistemas (tanto negativamente, como positivamente).

 

  • Instaladores: Estes são disputados pelas empresas do setor, outro exemplo de quão novo é o mercado, é quase impossível encontrar um profissional que tenha experiência ou conhecimento fotovoltaico disponível no setor. Eles são muito difíceis de achar. Imagine que, no momento são 10.000 sistemas instalados no Brasil, e vários destes sistemas foram instalados pelas mesmas empresas e equipes. Com alguns cálculos é possível imaginar que somos bem poucos, não é mesmo?

 

  • Empresários: Talvez a maior das oportunidades seja empreender no setor, como autônomo ou mesmo como empresário. Aqui as oportunidades são grandes, e os investimentos podem variar de R$2.000,00 para começar, como podem estar na casa dos R$100.000,00, vai depender diretamente do caixa que você tem disponível. Mas empreender no setor é simples e hoje em dia, muito descomplicado.

As oportunidades são muitas e o momento é perfeito, a fase mais difícil de entrada da tecnologia no país já passou. E o setor como dito em outros artigos, cresce exponencialmente, mais de 400% somente em 2016 e já dobrou no primeiro semestre de 2017. Isso tudo, incrivelmente, durante a nossa última crise política.

Certamente o setor irá entrar em estágio de massificação logo logo, e os indivíduos que como nós iniciarem no começo terão imensas vantagens no futuro.

Nunca é demais estar atento não é mesmo?

Continue nos acompanhando, nos próximos artigos e vídeos eu te contarei exatamente como entrar no setor, falaremos sobre a tecnologia, custos de investimentos, etc.

Deixarei aqui um vídeo muito legal que fala sobre o Círculo Dourado e a sua relação com a Lei da Inovação, de um pesquisador americano chamado Simon Sinek. Neste vídeo ele fala sobre como as tecnologias são aceitas e disseminadas, vale a pena:

 

Perdeu algum dos nossos artigos?

A TECNOLOGIA VAI ROUBAR O SEU EMPREGO?

EM 6 MESES BRASIL DOBRA O NÚMERO DE INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS

3 RAZÕES PARA INSTALAR A ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA